Inicio > A Coruña, Trabajo > Los “buseros” coruñeses llegan a un preacuerdo

Los “buseros” coruñeses llegan a un preacuerdo

Martes, 26 de mayo de 2009 admin

 

Lo leo en el blog Troleros y Buseros, parece que nuestros “buseros” han llegado a un preacuerdo y mañana harán una asamblea para hacerlo o no definitivo. Tiene pinta de que la huelga se esfuma………….

 

Comparte este artículo:

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Meneame
  • RSS
  • Twitter
  1. Martes, 26 de mayo de 2009 a las 19:02 | #1

    Algumhas questions arredor do confito cos “busɛros”

    É de todas e todos conhecido a escassa empatia social da que gozam os “busɛros” da Corunha por diversos motivos que neste momento nom tem muito sentido enumerar mais que sim lhes pode resultar problemático ao nom contar com o apoio social necessário para tensionar o conflito minimizando as possibilidades de mobilidade dumha parte dos usuários dos buses. Ante este cenário seria mais pertinente que nunca que os responsáveis da Companhia de Transvias e da Concelharia de Transportes responderam dumha serie de questions essenciais para entendermos o sistema de transporte coletivo da nossa cidade.

    A Companhia de Transvias é umha sociedade anónima que tem a concessom sobre as linhas de autobus urbano da cidade que foi aprovada pelo concelho na sessom de 19.10.92 e publicada no BOP de 14.11.92 disponível na web municipal no apartado de ordenanças na que se estabelece que a quantia das tarifas deveram cobrir os custes do serviço, incluindo os gastos de explotaçom, amortizaçom e benefício industrial calculado e que se excecionalmente for inferior ao custe do serviço, a parte nom financiada direitamente pelos ingressos tarifados cobrira-se mediante aportaçom da Corporaçom em prima de subvençom. Pelo tanto fica claro que é umha sociedade mercantil que procura o seu próprio lucro como qualquer outra por muito que for a concessionária exclusiva dum serviço público, e que ademais joga com vantagem já que no caso se nom obter benefícios “suficientes” proporcionara-lhos a Corporaçom municipal generosamente cos quartos de todos.

    O sistema de bono-bus é a cargo da Câmara municipal e o seu preço ao público determinara-o a Corporaçom, a qual aboa à Concessionária a diferença entre o preço do bono-bus e o da tarifa ordinária. Com o que a Corporaçom resulta-lhe mais custoso cantos mais bono-bus há e canta maior diferença haja entre a tarifa ordinária e o bono-bus maior será a aportaçom que a Câmara lhe terá que fazer à Companhia de Transvias. Pelo tanto a pesares de que a Companhia de Transvias nom deixa de ser umha concesionária como outra qualquer financia-se em base as tarifas que por umha banda som repercutidas à Corporaçom como financiamento dos bono-buses e por outra como primas em conceito de subvençom dos custes do serviço incluído como indica a própria ordenança o beneficio industrial.

    Assim que com estas questions clarificadas podemos olhar e receber a informaçom a respeito do conflito dum jeito mais crítico e havemos de ter em conta também que os problemas do transporte coletivo de viageiros nesta cidade e a sua área de influência nom se solucionaram mentres nom se atenda dum jeito público e integral a mobilidade cidadá.

  2. spidertrolero
    Miércoles, 27 de mayo de 2009 a las 00:18 | #2

    Alhguién, te vexo en todo-los laus meu, mira que es pesadiño tio. ¡Xa te dixen que aprenderas a escribir, que así nin lendo os teus comentarios vinte veçes chaval!
    Mi madriña querida, dicir de nos que gozamos de pouca empatía social co riquiños que somos! Meeeu non te pases que solto-che a ata.la.jaca.a.la.estaca. e fliiiipas meeeu!

Comentarios cerrados.

Dinero con tus opiniones en internet
Peugeot 208